top of page
  • Foto do escritorBadalu Educação Musical

É isso. Brincar, brincar e brincar são as atividades mais importantes que as crianças podem fazer. Brincar com a terra, brincar com brinquedos, brincar com amigas e amigos, brincar com a família, brincar correndo, brincar de brincar, brincar na escola, brincar com música!





Por isso, o nosso artigo de hoje traz uma seleção de documentários e vídeos que trazem de uma maneira super poética e essencial a importância do brincar.






Crianças de diversos contextos e países nos apresentam como brincam em casa durante a pandemia do coronavírus, a partir de olhares e relatos de seus familiares

Dirigido por David Reeks e Renata Meirelles



O documentário investiga as memórias infantis dos adultos e reflete sobre a importância do brincar em diferentes fases da vida.

Dirigido por Cacau Rhoden



Durante dois anos, os documentaristas viajaram pelo Brasil registrando o brincar universal de crianças de diferentes realidades.

Dirigido por David Reeks e Renata Meirelles



🎬 Miradas 

O documentário mostra um caminho de observação do brincar livre feito por oito pesquisadores durante um ano.

Dirigido por Renata Meirelles e Sandra Eckschmidt



A série revela a importância do brincar para o desenvolvimento integral das infâncias e a necessidade dessa experiência lúdica para uma educação de qualidade.

Dirigido por Vinícius Gallon



O documentário busca refletir sobre a importância do brincar a partir de diálogos com crianças da Associação Antônio e Marcos Cavanis e com Profissionais da área da Educação

Dirigido por Juliana Ladeia Candido



O filme retrata a participação de crianças em vários grupos de manifestações populares em quatro Estados brasileiros, e a sua relação com um brincar coletivo, inter-geracional e sagrado.






Pegue a pipoca 🍿 e aproveite essas jóias!


2 visualizações0 comentário
  • Foto do escritorBadalu Educação Musical
REFLEXÕES PRÉVIAS… 

  • O movimento representa nosso desenvolvimento? É um processo de autoconhecimento?

  • O pensamento musical depende do movimento corporal? E o quão essencial o movimento é para o aprendizado musical?

  • De quantas maneiras podemos nos mover? Se movimentar é viver?

  • Movimentar-se é dançar? É nosso respirar?



Entendemos que a expressão corporal é um mecanismo básico de sobrevivência do ser humano. Mas, será que estamos atentos a essa nossa capacidade? Será que temos autoconsciência do nosso próprio corpo? Já reparou que quando algum


as pessoas balançam a perna quando ficam ansiosas? E quando estamos felizes? É difícil de impedir o impulso energético que nos leva a querer pular, não é mesmo?


Todo som é o movimento de ondas sonoras que viajam através do ar, que são captadas pelos nossos ouvidos, passando por um processo de decodificação cerebral, até entendermos o que aquele som significa. Podendo ser apenas um som desorganizado, como um ruído, ou um som organizado... música!


A dança é uma organização de movimentos que podem ou não ser acompanhados de música. É uma arte da expressão corporal. Gordon utiliza dos princípios de movimento propostos por Rudolf Laban, que explora a fluidez, o peso, o espaço e o tempo para organizar os movimentos. Movimentos fluídos ou separados, pesados ou leves, ocupando todo o espaço, seguindo em linhas, rolando devagar ou pulando super rápido...


Exploramos as diversas possibilidades do corpo nas aulas de música pois entendemos que as crianças precisam conhecer seu próprio corpo e suas possibilidades para conseguirem associar de maneira significativa a linguagem musical e corporal, assim como todas as possibilidades de aprendizagem de outras muitas linguagens que estão prontas para desenvolver. Concordando com Doug (Play, Sing and Dance, 2015) quando ele afirmar que o movimento nas aulas de música não servem apenas para a liberação da energia tão presente e natural das crianças, serve para darmos forma e conhecimento a sua expressão corporal, trazendo a tona o conhecimento dos ritmos internos e externos.


E se você está interessada(o) em se aprofundar um pouco mais, assista esse vídeo no qual doutor Marco Santoro que nos lembra e ressalta algumas questões essenciais sobre a importância de uma coisa que está sempre com a gente, mas às vezes esquecemos… o nosso corpo, e sua importância e desenvolvimento na infância!


Você pode encontrar esse vídeo buscando no Youtube pelo vídeo "Corpo e Movimento na Educação Infantil - Instituto Alana" ou também pelo link: https://youtu.be/TC3RpoTFb1w

0 visualização0 comentário
REFLEXÕES PRÉVIAS… 

  • Você já se perguntou como é que aprendemos a falar e a pensar?

  • Quando é que começamos a aprender nossa língua materna? E a música?

  • Porque expor a criança pequena desde sempre a estímulos sonoros musicais é tão importante?

  • Como acontece a interação entre a música e a criança pequena?

  • Na Music Learning Theory esse processo se chama aculturação!



Através de muitas pesquisas e estudos, Edwin Gordon comprova que para aprender música utilizamos dos mesmos caminhos que utilizamos para aprendermos a nossa língua materna. Assim, entendemos que a música possui uma sintaxe e nos apropriamos dela como uma ferramenta de expressão e compreensão do mundo!


A etapa da ACULTURAÇÃO é a primeira fase da AUDIAÇÃO PREPARATÓRIA. Ela começa com a etapa da ABSORÇÃO, que é caracterizada por uma imersão total no universo sonoro e musical, na qual a criança, como uma esponja ativa, absorve os estímulos sonoros e reage a eles. Primeiramente se move e balbucia como um instinto quase biológico (RESPOSTA ALEATÓRIA). Num segundo momento, responde a música com clara intenção de comunicação e experimentação mais consciente! São os balbucios musicais em ação (RESPOSTA INTENCIONAL)!


Para um real aprendizado musical, é importante estar imersas em um ambiente rico musicalmente e emocionalmente, com várias tonalidades e modos, zelos e ritmos, respeito e timbres... proporcionando os estímulos e apoios necessários para que esse potencial se desenvolva, gerando conexões e garantindo uma compreensão musical significativa.




Esse meio precisa basear-se primeiramente na imersão sonora e na prática musical, desenvolvendo habilidades aurais e orais. Através de muitas brincadeiras, podemos proporcionar um ambiente no qual a audição e a prática sonora são a base para a compreensão da linguagem musical. E a leitura e a escrita são habilidades desenvolvidas após essa compreensão estar bem estabelecida.


Se você está interessada(o) em se aprofundar um pouco mais, aqui vai uma indicação sobre esse momento de aculturação, que se inicia desde a gravidez e continua pelo resto da vida!


A primeira indicação é o vídeo “Learning and Development of Language: The First 5 Years of Life” - Aprendizagem e Desenvolvimento da Linguagem: Os Primeiros 5 Anos de Vida.


Para assistir na íntegra segue o link do Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=u49uLLCUlEk


1 visualização0 comentário
bottom of page